sábado, 5 de agosto de 2017

RESENHA DO MÊS: FRONTEIRA - Luis Fernando Pereira

 
           ENTRE PALAVRAS E RÍTMOS...
                                                     ARMAS E CRUCIFIXOS...
“Os desgraçados vagam dias e dias como fantasmas, lamentando a própria sorte, a procura de uma saída. Mas logo o tormento se encerra. Porque se convertem em estátuas e desaparecem, esquecidos, entre os troncos de pedra.”
Imagens impactantes como essa, povoaram minha mente nos dois dias que reservei para a leitura do livro “Fronteira”, de Luis Fernando Pereira. Seus relatos são breves.  Muitos deles, mergulhados em submundos da América latina, recheados de regionalidade e terrenos incertos. De crenças e matança. Caboclos e vizinhanças. Bandidos e desafetos.
Com uma poética forte. O texto é bem articulado. Sonoro. Com frases curtas, excessos coloquias, gírias e hispanismos. As religiões aparecem em toda a leitura... Bíblia, espíritos, pastores evangélicos, feiticeiros, terço amarrado nos dedos, buzios e tarô...
Mas ninguém está imune às artimanhas da caveira. Enviaram pra me envenenar. Nossa Senhora disfarçada de Maria Madalena...”
Assim como as idéias de vida e morte, sempre presentes...
Ele tremeu, virou os olhos, berrou para fora da sua alma. Estava possuído pelo rei-general dos falecidos”.
E assim, segue o livro seu caminho de fronteira, coragem e espinhos. Às vezes como observador, às vezes como protagonista, o autor mistura repertórios e cenários...
Eu bebia com mineiros, mareado pelo pisco do pacífico, na companhia de um casal de suecos...”.
Mundos efervescentes. Mistura de bairros, línguas e países. Fanáticos, defuntos e videntes. Gentes e suas conturbadas relações. Até as tecnologias atuais surgem nos relatos, em universos familiares,  multifacetados e contemporâneos.
O que parece unir tudo isso? A vertigem. O relato breve. As Frases curtas. Tudo bem articulado de modo a ditar forte rítmo ao texto, selvagem cavalo em marcha.
E  Luis Fernando Pereira, ultrapassa assim sua fronteira...
“A gente acha que cria, mas não decide nada, as sentenças já vem prontas com a página”.
Um livro interessante. Para se conhecer!
Menção honrosa no prêmio Sesc de literatura 2014.

Título:  FRONTEIRA
Autor: Luis Fernando Pereira
Data de publicação: março/2016
Páginas: 79
Coleção Passos Perdidos
https://www.chiadoeditora.com/
https://www.facebook.com/ChiadoEditora
 
 
 
 
 
                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário